top of page

O que você precisa saber sobre as sondas nasogástrica, nasoentérica e de gastrostomia


Cada sonda tem suas características e indicações específicas, por isso, os profissionais de enfermagem precisam dominar esse tipo de conhecimento para que possam oferecer ao paciente a melhor solução.


De modo que, a recuperação seja favorecida pela solução mais adequada ao caso. Afinal, até mesmo o material de fixação da sonda deve ser analisado de acordo com a pele do paciente.


Diante de tantos detalhes importantes que precisam ser dominados pela equipe de enfermagem, nós trouxemos um panorama geral nos aprofundando um pouco mais sobre sondas. Confira tudo a seguir.


Diferentes finalidades e tipos de sondas


Antes de mais nada, os profissionais de enfermagem precisam entender que existem diferentes tipos de sondas e finalidades de uso.


Existe uma sonda que vai até o estômago, por isso, chamada de nasogástrica e existe a sonda que vai do nariz até a primeira porção do intestino delgado, por isso, chamada de nasoentérica.


Cada um dos tipos é desenvolvido em material adequado, para que possa ajudar na colocação da sonda, pensando diretamente na anatomia do corpo.


Por isso, uma sonda não pode ser usada com o objetivo de cumprir a função da outra. Tendo em vista justamente que, os materiais são propositalmente diferentes.


A sonda que vai até o estômago tem material mais rígido e que não é capaz de fazer a curva necessária para alcançar a primeira parte do intestino, por exemplo. Portanto, seria inviável tentar usar uma sonda nasogástrica para a finalidade nasoentérica.


A sonda nasoentérica tem como finalidade a dieta do paciente. Portanto, não poderá ser usada para outras demandas. Enquanto a sonda nasogástrica pode ser usada para dieta e outras finalidades.

Cuidados na fixação das sondas


Uma vez entendido que a finalidade da sonda de Dobbhoff é a alimentação e administração de medicamentos, enquanto a sonda nasogástrica de Levine é versátil e pode ser usada para dieta, lavagem gástrica e descompressão gástrica. É hora de refletir sobre a fixação.


Reforçamos a ideia anterior com o intuito de te fazer refletir sobre os materiais de cada sonda! A Dobbhoff é fina enquanto a sonda de Levine é calibrosa e mais rígida.


Essas diferenças são características que mudam os cuidados de enfermagem. Por exemplo, um paciente que precisa de descompressão não ficará muito tempo com a sonda. Por sua vez, o material é mais rígido, o que faz com que seja necessário ter mais cuidado com a fixação.


Por ser um material mais rígido é preciso ter mais cuidado com a narina do paciente, para evitar que faça muita pressão na narina causando incômodo.


A pele do paciente também deve ser analisada, para evitar danos que podem ser evitados. A pele idosa, por exemplo, é mais sensível.


O que demanda a utilização de material mais adequado como um micropore ao invés de esparadrapo.


Dessa forma, o cuidado com o paciente é melhor executado, contribuindo para que os danos sejam mínimos e ele possa ter uma intervenção eficiente para auxiliar na recuperação de sua saúde.


A sonda para dieta, por sua vez, exige que o profissional faça uso de água potável antes da dieta, para testar se está tudo correto na sonda.


Quando a dieta acabou, é interessante empurrar com água potável para evitar que fique algum resquício e isso diminua a vida útil da sonda.


Outro ponto é o momento do banho, que requer a análise de qual foi o horário da última alimentação por sonda, justamente para que o paciente não tenha desconforto durante o banho.


Descompressão gástrica


O cuidado com o paciente em descompressão gástrica requer a análise até mesmo de sua posição na maca.


É indicado colocá-lo em posição de Fowler, para evitar que esse paciente sofra risco de bronco aspirar a dieta, as secreções e os líquidos.


Gastrostomia - GTT


A GTT é feita com o intuito de atuar da mesma forma que uma sonda, no entanto, não é um procedimento feito de forma eletiva.


Normalmente, trata-se de um método que é utilizado quando o paciente já possui alguma doença conhecida, que leva o cirurgião gástrico a adotar o GTT com o intuito de contribuir para a qualidade de vida do paciente.


É importante adotar como cuidado a análise da região ao redor da GTT, para identificar se há algum tipo de indicativo de inflamação.


Gastrostomia é uma técnica cirúrgica para inserir uma sonda de alimentação diretamente no abdômen do paciente. Os cuidados com a GTT são semelhantes aos das sondas nasogástricas, como a limpeza, a verificação da pele ao redor da sonda e a prevenção de tração ou remoção acidental.


O uso de botões de GTT é mais comum em crianças para evitar que elas arranquem a sonda, enquanto em pacientes adultos é mais frequente o uso de sondas com um cano.


Dominar os conhecimentos sobre sondas é de suma importância para prestar bons cuidados de enfermagem para seus pacientes! Além disso, também é importante orientar os cuidadores do paciente.


Posts recentes

Ver tudo

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page